Inelegibilidade de José Adécio poderá dar vaga na Assembleia a Vivaldo


O juiz eleitoral de Pedro Avelino, Otto Bismarck, julgou hoje (14) procedente ação interposta pelo Ministério Público Eleitoral pedindo a inelegibilidade por oito anos do deputado estadual eleito José Adécio (DEM), da sua esposa Neide Suelly, que disputou o cargo de prefeita em 2012, e ainda de Joaldo Bezerra. Todos por abuso de poder econômico.

Para ser diplomado no dia 18 de dezembro próximo, José Adécio precisará de liminar do Tribunal Superior Eleitoral (TSE), revertendo a decisão de inelegibilidade. Tal situação deixaria o primeiro suplente da coligação, Vivaldo Costa (PROS), mais perto de permanecer com a sua cadeira na Assembleia Legislativa.