Brasileiro preso por tráfico de drogas é executado na Indonésia

executado


O governo da Indonésia executou o brasileiro Marco Archer Cardoso Moreira, 53, na tarde deste sábado (17), horário de Brasília. Moreira era instrutor de voo livre no Brasil quando foi condenado a morte por fuzilamento em 2004, um ano após ser preso tentando entrar no aeorporto de Jacarta com 13,4 kgs de cocaína escondidos em uma asa-delta. Ele foi o primeiro brasileiro fuzilado no país do sudoeste asiático.

O brasileiro passou mais de dez anos no corredor da morte e teve dois pedidos de clemência negados. Moreira passou as últimas horas na penitenciária de Nusakambangan, na ilha de Java, onde a sentença foi executada. Antes de morrer, ele recebeu a visita de familiares. O governo indonésio não cedeu aos apelos de clemência feitos pela presidente Dilma Rousseff, que ligou para o presidente Joko Widodo na sexta-feira (16). A presidente também pediu pela vida de Rodrigo Muxfeldt Gularte, 42 anos, condenado por tráfico e que tem condenação prevista para o mês que vem.

Widodo insistiu que não perdoaria as condenações à morte por delitos relacionados com o tráfico de drogas e respondeu que “não poderia comutar a sentença” uma vez que tinham sido cumpridos todos os trâmites legais. Além do brasileiro, outros cinco estrangeiros e uma mulher indonésia foram condenados à morte por tráfico de drogas e executados por um pelotão de fuzilamento, apesar dos vários apelos internacionais.

150179