Assembleia discute adoção no RN nesta quinta-feira


A adoção de crianças no Rio Grande do Norte será tema de ampla discussão na Assembleia Legislativa, às 9h desta quinta-feira (25), no auditório da Casa. Recebendo pais de filhos adotivos, instituições ligadas à causa e representantes do Poder Público, a audiência pública debaterá o atual cenário no estado e os motivos pelos quais tantas crianças ainda aguardam pela adoção.


Com o objetivo de acabar mitos e incentivar famílias a adotarem crianças sem critérios de idade ou cor, a Assembleia Legislativa lançou a campanha "Adoção: Amor Não se Escolhe". Segundo dados do Cadastro Nacional de Adoção, até o dia 23 de junho, 33.307 pessoas estavam no cadastro como pretendentes à adoção, enquanto 5.523 estavam disponíveis para encontrar nova família.

No Rio Grande do Norte, 37 crianças e adolescentes aguardam adoção e 215 famílias estão cadastradas para receber um filho adotivo. Especialistas e entidades ligadas diretamente à causa vão expor dados, exemplos e propor soluções para conscientizar a população sobre a importância da adoção.

Para a audiência de quinta-feira foram convidadas famílias que têm crianças adotadas, representantes do Projeto Acalanto (que apoia famílias no processo de adoção), das unidades de acolhimento de crianças para adoção, Aldeias Infantis SOS de Natal, Caicó e Mossoró, além de juízes das varas da Infância e da Juventude e representantes do Governo do Estado, da Prefeitura de Natal, do Ministério Público e secretarias municipais de Assistência Social da Grande Natal.

A audiência pública estava agendada anteriormente para a segunda-feira (22), mas foi adiada após o falecimento do deputado estadual Agnelo Alves (PDT), respeitando luto de três dias decretado pela Assembleia Legislativa.