Seminário aponta Turismo como solução para a crise no RN e restante do País


Representantes das principais associações e entidades do setor turístico participaram, esta manhã (12), do Seminário “Turismo como Fator do Desenvolvimento do RN", promovido pela Comissão de Turismo da Câmara dos Deputados. Para a maioria dos participantes, o setor é visto como a melhor alternativa para o Rio Grande do Norte e o País superarem a crise atual.

“O turismo é a grande ferramenta para superarmos a crise econômica do País. É a ferramenta do desenvolvimento. Estados como o Rio Grande do Norte e cidades como Natal tem uma beleza que pode ser melhor aproveitada, independente das crises”, afirmou o deputado Alex Manete (PPS), que preside a Comissão de Turismo da Câmara Federal.

O seminário contou com a presença do ministro do Turismo, Henrique Eduardo Alves e foi uma iniciativa do deputado federal Rafael Motta (PROS), integrante da Comissão de Turismo e mediador dos painéis apresentados, além da participação dos deputados, prefeitos e secretários municipais.

Para o deputado Kelps Lima (PR), o turismo deve ser o principal foco e motivo de união da bancada potiguar no âmbito estadual e federal. “É necessário que as emendas parlamentares sejam direcionadas para o setor”, afirma Kelps. Márcia Maia (PSB) defendeu ações para qualificação da mão-de-obra.

O ministro do Turismo citou dados que mostram o potencial do setor para a economia: gera 9,6% do PIB nacional, três milhões de empregos diretos e interage com 52 atividades da indústria. No Estado, é o maior empregador e a cadeia turística é a responsável pela segunda maior fonte de receita. A atividade também é o quinto item no ranking das exportações, colaborando U$ 6,9 bilhões de dólares.

Henrique Eduardo Alves afirmou que o turismo precisa ser mais valorizado e reafirmou o potencial de Natal para a atividade e comparou as belezas naturais de Natal com Cancún, no México, que possui 15 quilômetros de praia e gera 11 bilhões de dólares na receita do País. “Quantas ´Cancuns não poderíamos ter aqui no Rio Grande do Norte?” questionou.

Entidades
O presidente da Associação Brasileira Brasileira da Indústria de Hotéis (ABIH) nacional, Enrico Fermi, disse que o momento era histórico porque existem duas frentes parlamentares atualmente em defesa do turismo: uma mista e uma da Câmara. “A consciência em torno do turismo tem evoluído”, disse.

O secretário de Turismo do RN, Ruy Gaspar, disse que aposta na expectativa do Estado receber o ´hub´da TAM. “A gente tem muito para crescer. Imagine ter 13 vôos saindo daqui todos os dias para a Europa e a América do Sul, conectando Natal”, afirmou. Ruy Gaspar disse que apesar dessa ser uma decisão técnica, é necessário a união da classe política e empresarial para trazer o hub para Natal.

O presidente da Empresa Brasileira de Turismo (EMBRATUR), Vinicius Lummertz, apontou a necessidade de eliminar fatores contrários à competitividade, os quais classificou como “iniquidades e fatores de descompetitividade”. Afirmou: “Temos que empacotar todo o lixo que nos atrapalha e criar programas para estimular a competitividade”, disse.

FEMURN 
Presidente da Federação dos Municípios do RN (FEMURN), o prefeito de Mossoró, Francisco Silveira Júnior (PSD) destacou a atividade turística como a mais provável para contornar a crise: “É a alternativa de retorno mais rápido e que gera mais de 100 mil empregos diretos, além de alcançar atividades e serviços como o transporte, alimentação, pousada e taxistas”, disse. A vice-prefeita de Natal, Wilma de Faria (PSB), defendeu a união para que o Rio Grande do Norte retome sua posição de destaque. “A gente precisa a ocupar o primeiro lugar”, disse.

Autor da Lei que criou o Fundo Estadual de Desenvolvimento do Turismo (Fundetur), promulgada este ano, o deputado Gustavo Fernandes citou como um dos benefícios da regulamentação, a disponibilidade de recursos orçamentários para que o Governo do Estado invista na divulgação do RN como destino em eventos e congressos. “Antes da lei, os secretários de turismo tinham dificuldade, principalmente orçamentária, para divulgar nosso Estado em mercados potenciais”, disse.

Ao final do seminário, Rafael Motta avaliou o evento como positivo, por reunir as principais entidades ligadas ao setor e afirmou: “É como otimismo que vivemos esse momento, por ter um ministro potiguar na pasta do Turismo, no momento em que sabemos que o retorno do investimento na atividade é incalculável”, disse.