Dom Antônio lembrou que nenhum padre da diocese foi transferido obrigado


Ao anunciar as mudanças na Igreja do Seridó, hoje (30), o bispo de Caicó, dom Antônio Carlos Cruz Santos, disse que nenhum padre “está sendo transferido obrigado, é um diálogo”. E pediu ao povo: “Acolham os novos padres que chegarão como me acolheram: com alegria, com generosidade do coração, como é próprio do povo do Seridó”.

“Se até os bispos são transferidos, imaginem os padres. Isso dá uma vitalidade quando acontecem as transferências. Sei que algumas paroquias aqui não estão acostumadas, mas essa é a dinâmica da igreja”, comentou. “O Papa Francisco convida a sermos uma igreja em saída. Disse o Papa: na palavra de Deus aparece constantemente esse dinamismo de saída”, completou dom Antônio.

Segundo dom Antônio, “toda mudança custa, pois mexe com as nossas seguranças, mas é sempre uma riqueza, pois é a oportunidade de começar num time novo. Veja o meu caso. Eu saí do Sudeste do Brasil e vim pra cá. Se eu pensasse somente no interesse da minha congregação, na minha comodidade, lá estava muito bom. Mas pensando no bem da igreja, vim pra cá e vejo que aqui está bem melhor. Deus sabe o que faz”.

CDS

Uma das mudanças mais significativas será a saída de monsenhor Ausônio Tércio de Araújo da direção do Colégio Diocesano Seridoense (CDS), o qual ele administrava há décadas. “Padre Tércio já está cansado, já está chegando aos 80 anos”, justificou dom Antônio. Ele será substituído pelo padre Francisco de Assis Costa, que já dirigiu o campus da UERN em Caicó.